segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Procuram-se confeiteiros

Muitas vezes por semana, recebo ligações de pessoas à procura de confeiteiros para seus restaurantes, bufês, hotéis, confeitarias etc. Outras vezes recebo currículos de pessoas “super interessadas” em trabalhar como confeiteiros a qualquer custo.

Ok! Matemática fácil não é? Basta juntar todos e ficamos felizes no mercado, trabalhando e criando delicias para agradar aos olhos e ao coração. Certo? MENTIRA!!!! Para quem não sabe, o mercado é muito diferente dos filmes de Walt Disney.

Em primeiro lugar, para deixar claro, a confeitaria é uma só, independente do lugar em que o profissional trabalhe. A pâtisserie ou confeitaria fina, como alguns insistem em chamar a nossa profissão para tentar diferenciar profissionais “bons e chiques” dos chamados “de padaria” não existe. Pâtisserie é um substantivo em língua Francesa que, pasmem, quer dizer CONFEITARIA... ou seja: quem trabalha fazendo doces e sobremesas é confeiteiro aqui no Brasil e pâtissier na França e pastelero na Espanha etc. Confeitaria fina é a mesma coisa. Somos todos confeiteiros e pronto. O que importa é o que você sabe fazer e com que qualidade.

Por ser a gastronomia uma moda que trabalha muito com o ego do profissional, acredito que muitos cozinheiros não querem dividir os aplausos conosco e, simplesmente deixam de lado a boa finalização de uma refeição. Devemos lembrar que, uma boa sobremesa ao final da refeição, alegra o comensal e transforma caras fechadas em sorrisos; ao passo que quando a sobremesa não é boa, tudo o que veio antes passa a ser ruim ou mais ou menos.

Só para fazer um rápido comentário sobre o assunto; já ouvi muitos falarem que chef é chef e confeiteiro é confeiteiro...ledo engano! Chef é um cargo dentro de uma cozinha e que pode ser exercido por um cozinheiro na praça de salgados e por um confeiteiro na praça de doces. Os dois têm a mesma força e trabalham em conjunto para o principal, que é a satisfação do cliente e não de seus egos. Basta lembrar que nos grandes e melhores restaurantes do mundo, existem cardápios separados para salgados e sobremesas, com os nomes dos Chefs no rodapé, para que todos saibam que a refeição não foi obra de uma só pessoa. Aqui no Brasil acho que nunca vi.

Infelizmente, faculdades ajudam bastante a piorar a situação. Ninguém vende um curso dizendo que é de cozinheiro ou de confeiteiro. Quem é que vai aceitar pagar R$1.500,00 por mês para não sair com o diploma de Chef? As faculdades vendem um cargo que não podem dar para valorizar o que cobram.

Voltando aos confeiteiros e à vida, digamos o seguinte: quando você nasce, não sabe andar, falar, ler, correr e assim vai. Você precisa primeiro aprender a engatinhar para depois andar e correr. Isso leva anos e requer sacrifício e experiência. Na cozinha é a mesma coisa. Você aprende o básico e depois, com o passar de muitos anos, desenvolve a técnica e a rapidez na elaboração das receitas. Mais para frente, depois de aprender muito e suar bastante, começa a criar suas próprias combinações. A moral disso é a de que você deve esperar e trabalhar com calma e tranqüilidade. Nada vem depressa e de graça. Dê tempo ao tempo, pois às vezes a ansiedade atrapalha muito e acaba com seus sonhos.

Tenha confiança no que sabe e certeza da qualidade de seu trabalho. Não adianta nada colocar no seu currículo que trabalhou com “A” ou “B” e na hora do “vamos ver”, não conseguir fazer direito. Às vezes recebo CV’s tão impressionantes que tenho vontade de pedir, eu, um emprego à pessoa. Pessoas tão novas, 19, 20 anos, com tanta experiência e tendo trabalhado com tantos nomes famosos pelo mundo afora, que não entendo o que estão fazendo aqui, pedindo emprego a mim, pobre mortal. Nesses casos, peço ao candidato durante a entrevista, que vá a cozinha e prepare uma massa folhada ou outra coisa não tão complicada. Em vários anos não tive nenhum que aceitou. As desculpas são sempre as mesmas: “não vim preparado”, “não trouxe minha roupa” e outras mais hilárias ainda. Como se você tivesse que se preparar para andar e falar, ou precisasse de sua roupa mágica para lhe dar as super habilidades necessárias.

Outro dia, recebi a ligação de um amigo que fez uma entrevista com um candidato que disse ter trabalhado comigo. Procurei nos arquivos, descobri que ele (a) tinha estagiado comigo por 30 dias, quase dois anos atrás. Perguntei a ele se já tinha feito um teste e ele disse que não precisaria se eu falasse que o(a) profissional era bom (boa). Eu disse para o meu amigo aplicar o teste independente da minha resposta, pois capacidade é capacidade. No final, a pessoa passou por mentirosa na frente de um grande chef e teve que admitir que o meu nome em letras garrafais em seu CV era para impressionar e não serviria de nada se não demonstrasse habilidade para o cargo. Moral da história..... a vaga continua aberta.

Lembrem que ninguém sai operando corações logo no primeiro dia depois de receber o diploma. Ninguém projeta um prédio no dia seguinte à festa de formatura. Tempo e experiência são tudo na vida e conhecimento é algo que ninguém pode tirar de você, mas também não pode enfiar na sua cabeça.

Tempo, dedicação, humildade, amor, trabalho árduo e paciência são algumas das palavras chaves para um grande profissional. Dê tempo ao tempo, dedique-se, seja humilde, ame o que faz, trabalhe com afinco e tenha paciência, as coisas acontecem aos poucos.

Para quem leu tudo isso, entendeu e ainda assim está “super interessado” em ser confeiteiro....por favor currículos para info@flaviofederico.com.br

Boa sorte, sucesso e até a próxima.

52 comentários:

Jessica Torres disse...

Chef,
Cada vez que leio ou ouço suas palavras, fico mais feliz de ter tido a oportunidade de ter participado de uma aula sua!
Como falamos antes, ser confeiteiro leva anos e anos, como toda profissão. E precisamos perseverar, dedicar, ouvir, estudar, aplicar...e muito mais para sermos um bom profissional!
Agora, mesmo as pessoas trabalhando com chefs maravilhosos, quem quer ser confeiteiro e não estagiar com você!?!?!?
Abro seu site sempre e fico babando em todas as fotos sempre...quase sinto o sabor!!rsrs!
Sucesso sempre!
docesbjs

Marcia Rosa disse...

É Flávio, vc tem toda razão...parte da culpa acho que é da faculdade, da mídia...até eu que sou simples micro empresária dona de um restaurante tenho recebido cv´s de pessoas formadas, cheias de sonhos, querendo uma vaga...mas no meu caso, só tenho funcionárias sem formação, mas "braçais", que aprenderam muito na prática (funciona bem!). Chef virou sinonimo de glamour...e sabemos que a profissão exige muito mais do que isso! Rotina, disciplina, horário puxado, muita louça a lavar...Será que esta juventude está preparada?Afinal quem tem condições de pagar uma faculdade de R$1500,00 as vezes não foi acostumada a arrumar a própria cama!

Chef Flavio Federico disse...

Pois é. Trabalho sempre foi e sempre será trabalho. Por isso mesmo é que o melhor é amar o que faz ao invés de se preocupar com o glamour que ele pode te trazer.
A minha maior felicidade é ver alguém comendo um doce meu e babando. Não precisa sair na mídia!!!

Júlio Bernardo disse...

Chefão,
Quem falou que "chef é chef e confeiteiro é confeiteiro" foi o senhor Alex Atala, em uma entrevista à revista trip, se me lembro bem.
E se o chefe brasileiro mais reconhecido internacionalmente não respeita confeitaria fica ainda mais difícil prosseguir na profissão com seriedade.
Em São Paulo, o único restaurante que conheço que tem a assinatura do chefe confeiteiro no cardápio é o Arturito, da argentina Paola Carosella.
E concordo contigo. Uma boa sobremesa corrige falhas do jantar servido e uma ruim faz você esquecer tudo. A última impressão é a que fica!
Por fim, não fique tanto tempo sem escrever!
Abração meu caro!

Julinho

Chef Flavio Federico disse...

Houve sim uma entrevista em que o Alex falou isso; foi na Prazeres da mesa.
De qualquer forma ele não foi o primeiro e nem tampouco será o último.
Acho que a falta de respeito pela nossa profissão ainda atrapalha muito.
Costumo dizer que quando você está com dor de barriga não vai ao dentista.... cada um na sua especialidade e pronto.
Vamos começar a pensar no cliente em primeiro lugar; afinal é ele que paga as nossas contas.
Quando der vou conhecer o Arturito.

Cinthia disse...

Boa tarde chef,

ao tempo, tempo!
Para aprender é necessário fazer da humildade um exercicio diário; há de se lembrar que a paciência também deve ser exercitada todos os dias. Tenho, algumas vezes, a triste impressão de que nos falta coragem para praticar esses exercícios, mas ainda confio em uma vontade maior...
Já ensinei(na minha primeira e eterna profissão) pequenas e grandes crianças, e quando pensava que nada mais seria surpresa, eis que mais uma vez aprendia que as pessoas, na maioria das vezes, nos surpreendem de uma maneira boa aos olhos e coração.
Sei que qualquer dia desses, você vai encontrar alguém que tope ir fazer o seu teste... e ai, sua surpressa vai ser tão boa como quando você vê alguém que come de olhos fechados suas pequenas preciosidades.

Até!

Chef Flavio Federico disse...

É verdade Cinthia..... tempo ao tempo.
As vezes é bem difícil esperar, mas não adianta ter pressa também. As coisas acontecem quando tem que acontecer e pronto.
Tenho certeza de que vou ter uma grata surpresa um dia destes.
Nunca deixei ou vou deixar de acreditar no ser humano.
Agradeço a força e espero poder vê-la, um dia, devorando algumas das minhas "preciosidades"... estarei espiando por trás da porta.
Sucesso sempre.

Aderbal disse...

Chefão, que matéria bem escrita!!!Gostei muito.Quando será o próximo post? Setembro ou Outubro?

Abraço

Chef Flavio Federico disse...

Boas Aderbal; tudo bem?
Desta vez não vai demorar tanto.
De qualquer forma, o bacana é a surpresa e não a rotina.

abs

Júlio Bernardo disse...

Chefão,
Fui lá no teu boteco hoje e tomei sorvete de graviola, manga e também o de banana! Bom pra cacete!

Chef Flavio Federico disse...

Fala aí Julinho;
Bom que você gostou.
O de banana ouro com amêndoas é super mesmo. O difícil é achar banana ouro a preço de banana. No litoral os caras querem cobrar R$40 por um cacho... dá para acreditar?

abs

Raphael Despirite disse...

Fantástico o texto! Pena que isso é geral, durante o restaurant week, 2 estágiários de cozinha simplesmente desapareceram do restaurante, é triste demais..
abração

Chef Flavio Federico disse...

Isso não vai mudar tão cedo.... uma pena. As pessoas ainda pensam que nossa profissão é diversão e não trabalho.

De qualquer forma, não pense que é só aquí. Na Europa e Estados Unidos etc é a mesma coisa. O glamour que as pessoas acham que temos está acabando com a cozinha.

Vamos nos movimentar em prol de boa comida e bons profissionais.

abs meu amigo

Flavio

Carolina Prada disse...

Flavio, adorei a oportunidade de participar do seu curso de macarons. Vc é uma das poucas pessoas que consegue transmitir com clareza e simplicidade as informações necessárias sobre esta iguaria. Sempre tive a sensação de ser "praticamente impossível" de executar, mas ontem eu percebi que é possível e que são deliciosos. Vc tem o dom. Vc tem a energia boa e com todo o seu conhecimento agregado, só pode transformar seus doces em iguarias.
A textura, as cores, todo o processo físico, químico.....é uma alquimia.
Que continue trilhando o seu caminho com muito amor.
PARABÉNS e mais uma vez obrigada.
Um beijo Carol Prada

Flavio Federico disse...

Bom dia Carolina;

Agradeço muito seus comentários e elogios e fico muito feliz que você tenha gostado e aproveitado.

Minha visão é bem simplista.... ensino a quem quer aprender e passo, sem medo, tudo o que viví nesses anos de profissão.

Não levamos nada desta vida e sim, deixamos alguma coisa..... uma semente ou uma árvore.

Tudo o que acontece na cozinha durante o curso é resultado da energia e vontade daqueles que lá estão; não é mérito meu.

Espero que você tenha muito sucesso e sorte no caminho que escolheu trilhar.

Um grande beijo e sucesso

Judy disse...

Acabei de ler o que estava procurando. Adorei seu blog e palavras. Digamos, que acabei de nascer e busco aprender a engatinhar nessa área da confeitaria. Muito bom o seu texto, parabéns!

Natália Sá disse...

Olá Flávio,

Gostaria de comentar nesta postagem que não é recente, pois o que você escreveu abrange muito do que eu penso sobre ser um profissional, seja em qualquer profissão.

Fiz gastronomia e já enviei currículo para o sodoces@sodoces.com.br.
Ao contrário do que você escreveu não penso que mereço a vaga pois me formeï "chef" ou a quero a qualquer custo, estou enviando justamente porque quero buscar isto e acredito que a sua competência possa me ajudar. Eu quero desenvolver o possível talento, que com a minha restrita bagagem ainda não sei se tenho. Mas por acreditar e respeitar o seu trabalho acredito que posso descobrir junto com a sua equipe.
É isso.
Natália da Costa Sá

samara disse...

Boa Noite Flavio,estou passando pra dizer que admiro seu trabalho,e espero que um dia eu consiga ser amenos a metade do grande profissional que é..Mas eu queria também que você me tirasse uma duvida,eu assisti seu workshop de chocolate na Ana maria braga e achei muito interessante,porém queria saber se qual é o nome do material que parece um plástico que foi usado para fazer as decoração sem tirar o brilho do chocolate?
Aguardo a resposta..Agradeço deis de já..
Abraços
Samara

Flavio Federico disse...

Oi Samara;

obrigado pelo seu comentario e elogios.

O material que usei prara fazer as decorações é uma folha de acetato ou fita de acetato.

abs

Blog do Padeiro disse...

Adorei e li isso tudo, mas no momento não me interesso em mandar um CV. Mas quero te mandar os Parabéns adorei o que eu li e concordo que a ansiedade atrapalha profissional, tenho meus 21 anos e estou caminhando nesse mundo da gastronomia com muito pé no chão e entendendo de que eu entro na faculdade de Gastronomia para fazer um curso de Cozinheiro. E tenho no meu CV um outro curso que amei fazer e trabalhar no assunto que é Panificação que me despertou para o fantástico mundo da Confeitaria (esse eu ainda vou fazer um curso direito). Muito obrigado pelas informações e adorei ler (digo novamente) e vou acompanhar agora que achei vcs.

Fiquem com DEUS.

Ana Helena disse...

Oi Flavio!
Muitas pessoas que se formam em gastronomia não aprenderam o basico de casa, vão para a faculdade sem saber nda, por isso ficam devendo. Tive essa experiência, pois meu professor de um curso do senac era um chef (ainda jovem) e tinha dificuldade em fazer coisas simples. Por enquanto eu apenas possuo cursos auxiliares na área de culinária, e muita experiência própria hehe, tenho muito interesse, sempre pesquiso coisas na web e livros, buscando mais conhecimentos. Me aventuro fazendo bolos com decorações sempre criativas. Agora estou adorando fazer cupcakes, e vou testar o macarron, se acertar a receita te aviso.
Como diz minha mãe, para se fazer uma boa comida é preciso muita dedicação, paciência e amor!
Adorei o blog!

Sucesso.
Ana Helena

Deborah Sanches disse...

Na nossa profisão, porque temos uma, o verbo é perseverar. Nenhum dos meus "chefs" valorizava a confeitaria. Infelizmente.

DEOLINDA disse...

Olá, Flavio, li seu comentário, melhor sua lição de vida para todos que amam a culinária, parabéns pela humildade, voce é a pessoa que Deus colocou no mundo como exemplo para todos. Se todos tivessem essa humildade e Deus no coração, nosso mundo seria muuuuiiito melhor. Felicidades e muita saúde....Hoje assisti a Ana e adorei sua receita de cupcake, voce podeia dizer qual a marca do doce de leite que usou, gosto de qualidade no que falo e fico encantada com profissionais que tbem demonstram isso. Obrigada. Deolinda.

Mitally disse...

Oi, chef. Quando pensei em fazer uma faculdade logo pensei em fazer gastronomia, achando que na faculdade eu poderia me especialzar em confeitaria e ao mesmo tempo ter uma confeitaria. Hoje ja formada e com alguns cursos de confeitaria no meu curriculo, vejo o quanto eh dificil entrara no mercado de trabalho.. Nunca tive medo de trabalhar, mas tds as entrevistas que fui fazer eram para trabalhar 6x por semana para ganhar 700 reias. Amo o que faco, mas nao tenho dinheiro para abrir uma confeitaria ou para me bancar rebendo 700 reais por mes. Estou quase desistindo desse sonho que sempre tive, mas por falta de contato ou oportunidades. O q vc me aconselha. Que caminho seguir para conseguiur um emprego digno na area, onde procurar. Faco qualquer coisa por uma oportunidade. Um abraço. Mitally - (11)960760002

Flavio Federico disse...

Olá Mitally;
Infelizmente esta é a realidade da nossa profissão e do mercado na atualidade.
Quanto mais profissionais tivermos no mercado, menores serão os salários.
A forma de começar é esta mesma. Entrar em algum lugar para aprender, pegar experiência e ir subindo aos poucos. Não tem outra forma.
Não fique triste ou desista de seus sonhos. Vá em frente e lute pelo que gosta e quer.
Boa sorte e sucesso

Tereza Barros disse...

Vc me deu mais uma luz, quando eu pensei em desistir! Sim, eu sei que o trabalho é árduo e nem sempre as experiências que vc terá na cozinha serão as melhores (eu que o diga. Mas eu não desisti, eu ainda não tenho experiência na área e muito menos um curso (mas estou correndo atrás, vou começar um no SENAC), apesar de já ter tidos duas oportunidades que estar em uma cozinha.
E um dia quem sabe, eu num mando meu currículo para poder trabalhar com vc :)

Flavio Federico disse...

Fico Feliz de ter podido ajudar Tereza. Vá em frente sempre; não desista.

Pode mandar seu CV sim.

Mande para comercial@flaviofederico.com.br

Boa sorte e sucesso sempre

silvana disse...

Ola, me chamo silvana e um prazer falar com pessoas experientes naquilo que gosto e quero como profissao estou me preparando para entrar no ramo da confeitaria irei fazer um curso no senai no comeco de 2013, estou muito feliz, espero que nao tenha tanta dificuldade de entrar no mercado, sei que nada e facil mas quando desejamos muito e gostamos do que fazemos as dificuldade tornan-se pequenas desejo a todos muita sorte do mesmo modo que desejo para mim, e ao Chef que continue brilhando e nos ajudando com suas palavras abencoadas.

Flavio Federico disse...

Oi Silvana;
Obrigado pelo seu comentario.
Espero que consiga tudo que almeja em sua vida e que continue torcendo por todos, pois no final da historia, somos todos humanos, mortais e falíveis.
O que importa na vida é o amor pelas pessoas e pelo que se faz.
Fique com DEUS e vá em frente

Narinha von Blaze disse...

Olá Chef = D, eu sempre fui uma apaixonada por confeitaria, por diversas vezes fiz a mesma receita vezes e mais vezes até acertar, comprar um doce e tentar reproduzir, e nisso fiquei com vontade de ser confeiteira, mas encontro cursos de 2 dias, ou uma semana, mas meu interesse não é fazer faculdade de gastronomia, e sim os cursos, é possível conseguir empregos na área tendo no currículo somente cursos de curta duração?

Obrigada, adoro o blog e o site, é uma tentação.

Flavio Federico disse...

Olá Narinha; tudo bem?
Obrigado pelo seu comentario.
é possível conseguir sim. O mais importante é o quanto vc sabe e o quanto vc tem vontade de aprender e se dedicar.
Se vc não tem experiencia, mostre que quer crescer, aprender e o mais importante.... se dedicar 120% par a empresa que lhe contratar.
Dedicação é tudo nesta area.
Boa sorte e muito sucesso para vc.

Daniela Rosa disse...

Olá sou Daniela Rosa, gostei muito do que li, trabalho a pouco tempo com confeitaria e posso dizer que amo a profissão, gostaria de um dia conhece-lo, tenho vontade de aprender mais, não sou formada mas adoro aprender coisas novas, amei seu blog.

Glaucinha disse...

Eu me descobri agora na cozinha e a cada dia minha realização aumenta quando um doce ou bolo sai impecável. Acabei de me inscrever num curso para iniciantes em confeitaria... amei seu post! Eu li tudo sim, isto me motivou mais. Muito obrigada! Eu sei que já tenho 34 anos...mas eu creio que para mudar de profissão não tem idade desde que estejamos apaixonados por ela. E eu estou apaixonada por confeitaria. OBRIGADA.

Flavio Federico disse...

Olá Glaucinha;
Obrigado pelos seus comentarios. Não se preocupe com a idade, pois isso é indiferente para alguém com força de vontade e determinação.
Vá em frente e estude o quanto puder para aprender e ser uma grande profissional.
Boa sorte e sucesso para você

Raiane Cerqueira disse...

Flávio Federico,

Bom dia! Fiquei muito feliz em entrar no seu blog e ler esse texto maravilhoso. Vi que és um grande profissional, meus parabéns! Mas a minha busca por esses assuntos é para minha mãe que trabalha com confeitaria a uns 17 anos, ela fez um curso básico de confeitaria, tem uma experiência que vêm de dentro do seu coração em cozinha industrial que me encanta... Pouca escolaridade (ensino fundamental incompleto) seu maior sonho é ensinar o que sabe e comandar uma cozinha (Chef). Me responde Flávio, "Você acha que uma pessoa que tem pouca escolaridade mas grande experiência de vida e falada por muitos têm capacidade de ensinar e comandar uma cozinha um dia?" Ela tem 44 anos e acha que não consegue mais estudar, mas se aparecer algum curso tem muita vontade de fazer mas nem tem que ter o 2º grau completo.
Bjo e sucesso sempre querido!

Att: Raiane

Flavio Federico disse...

Bom dia Raiane;

Obrigado pelos seus comentários e pelos elogios.

Trabalhar com amor é sempre muito importante e faz toda a diferença nas nossas vidas.

A experiência é muito importante e é um dos diferenciais dos profissionais bons do mercado. Quanto mais tempo de vida e trabalho, maior a capacidade de ir em frente e crescer na profissão.

Para comandar uma cozinha é preciso ter amor, respeito, entender o ser humano, dominar as técnicas e ter humildade para aprender todos os dias. Porém, é preciso saber liderar e administrar contas, estoques, pedidos e outras coisas que fogem do "apenas fazer doces".

Já vi muitas cozinhas com pessoas incríveis comandando e que não sabiam administrar, mas tinham apoio de nutricionistas e encarregados para esta parte. Por isso, posso lhe responder que tudo depende dela mesma e do lugar aonde ela vai trabalhar e do apoio que terá dos superiores.

Eu jamais ví isso como uma barreira ou como um elemento desmotivador.

A idade não é problema também; pelo menos para mim.

Diga para ela seguir com o sonho, pois só assim se vive feliz.

Espero que tenha ajudado.

Boa sorte e fiquem com DEUS

Anônimo disse...

oi tenho 12 anos e o meu sonho é ser uma chef assim igual ao senhor tenho muito orgulho do que eu quero ser quando crescer eu amo fazer doces e bolos eu faço para mim e a minha família todos adora bjs

Nathalia disse...

Eu nunca trabalhei com confeitaria, nunca fiz curso, mas tenho uma habilidade muito grande para mecher com doces e salgado, e tenho muito bom gosto pra confeitar, só quero uma oportunidade de poder divulgar meu trabalho

Ju Marinello disse...

Muito bom seu post.
Larguei o mundo corporativo pouco mais de 6 meses e estou de cabeça na confeitaria.
Ler suas palavras foi um chá de ânimo para continuar batalhando e não esmorecer diante das dificuldades do iniciante.
Obrigada!
Sucesso!

Cristiane Machado disse...

Tudo o que escrevestes é verdade, sou auxiliar de confeiteiro e não tem sido fácil lidar com os bicos. Então o que eu fiz, fiz um curso a parte de bicos de confeiteiro iniciante e avançado e comprei o meu material para treinar em casa. Depois de tanta dedicação que o meu patrão viu da minha parte, ele me deu um aumento e me disse que se eu continuar assim, serei uma ótima confeiteira. Se a pessoa ter dedicação e paciência conseguirá sim ser um ótimo profissional, mas é preciso sempre estar com os pés no chão para enfrentar cada dificuldade que apresentar a cada dia.

Cristiane Machado disse...

Tudo o que escrevestes é verdade, sou auxiliar de confeiteiro e não tem sido fácil lidar com os bicos. Então o que eu fiz, fiz um curso a parte de bicos de confeiteiro iniciante e avançado e comprei o meu material para treinar em casa. Depois de tanta dedicação que o meu patrão viu da minha parte, ele me deu um aumento e me disse que se eu continuar assim, serei uma ótima confeiteira. Se a pessoa ter dedicação e paciência conseguirá sim ser um ótimo profissional, mas é preciso sempre estar com os pés no chão para enfrentar cada dificuldade que apresentar a cada dia.

Cristiane Machado disse...

Tudo o que escrevestes é verdade, sou auxiliar de confeiteiro e não tem sido fácil lidar com os bicos. Então o que eu fiz, fiz um curso a parte de bicos de confeiteiro iniciante e avançado e comprei o meu material para treinar em casa. Depois de tanta dedicação que o meu patrão viu da minha parte, ele me deu um aumento e me disse que se eu continuar assim, serei uma ótima confeiteira. Se a pessoa ter dedicação e paciência conseguirá sim ser um ótimo profissional, mas é preciso sempre estar com os pés no chão para enfrentar cada dificuldade que apresentar a cada dia.

cake designer disse...

Flavio, gostei do seu blog, mas fico um pouco desanimada. Amo confeitaria e estou fazendo um curso de padaria e confeitaria no cnac e a cada aula o meu olho brilha e eu tenho a sensação de que alí é o meu lugar. O meu hobbi é ler receitas e assistir programa de confeitaria. Eu penso nisso 24 horas por dia. Mas hoje uma menina que esta fazendo o curso comigo me criticou por eu querer trabalhar em confeitaria ao invéz de trabalhar em casa. Ela falou tão mal das suas esperiências que eu fiquei até triste. Será que eu estou errada por querer trabalhar em uma confeitaria?

Sandra Serrato disse...

Bom dia! Moro em Buenos Aires, onde de alguma maneira a confeitaria é bastante respeitada e tem muitos "Pasteleros" bem conceituados. Adoro a confeitaria e estou fazendo um curso de "Pastelero Profissional" numa escola daqui - IGA. No sabado 14/12 faco prova final e buscava na net nomes de confeiteiros brasileiros. Faco o curso por gostar, ja nao tenho mais idade para entrar no mercado de trabalho ou ainda mandar curriculum para candidatar-me a uma vaga onde quer que seja.
Tem uma pasteleira bem conceituada aqui , Isabel Vermal,que faz um programa no canal Gourmet e ao finalizar cada capitulo diz o seguinte: " No se olviden, quien hace el postre es quien recibe los aplausos" (Quem faz a sobremesa é quem recebe os aplausos)
Sucesso e saludos Boinarenses

sil disse...

muito bom!

procuro um estagio. Na escola onde me formei foi batido varias vezes nesta tecla: voce so vai ser chef se trabalhar e estagiar com os melhores.

sil disse...

Chef,

Limpei muito banheiro para poder me formar, trabalhei nos Estados Unidos e me formei em NY. Voltei para o Brasil com alguma bagagem. Continuo estudando porque aqui exigem curso superior para ter um cargo melhor e ganhar 1500,00 (como mencionou) e meu curso no exterior nao adiantou muito nesse aspecto. Como gosto de estudar nao e nenhum sacrificio, so economico. Talvez nunca terei o dinheiro investido de volta, ainda tenho que assistir calada a varios chefes que se fantasiam de vez em quando para sorrir para os clientes, mas nunca limparam o chao de uma cozinha. A midia e fascinante! Uma das coisas que aprendi e nunca esqueci: nao vai ser chef de cozinha ao menos que estagie e trabalhe para os melhores, e nem sempre os melhores estao na midia. Parabens pelo seu trabalho e seu blog.
Posso mandar um curriculo para um estagio para sua empresa ou um colega seu?

sil disse...

Chef,

Limpei muito banheiro para poder me formar, trabalhei nos Estados Unidos e me formei em NY. Voltei para o Brasil com alguma bagagem. Continuo estudando porque aqui exigem curso superior para ter um cargo melhor e ganhar 1500,00 (como mencionou) e meu curso no exterior nao adiantou muito nesse aspecto. Como gosto de estudar nao e nenhum sacrificio, so economico. Talvez nunca terei o dinheiro investido de volta, ainda tenho que assistir calada a varios chefes que se fantasiam de vez em quando para sorrir para os clientes, mas nunca limparam o chao de uma cozinha. A midia e fascinante! Uma das coisas que aprendi e nunca esqueci: nao vai ser chef de cozinha ao menos que estagie e trabalhe para os melhores, e nem sempre os melhores estao na midia. Parabens pelo seu trabalho e seu blog.
Posso mandar um curriculo para um estagio para sua empresa ou um colega seu?

Flavio Federico disse...

Olá Silmara;
Obrigado pelos seus comentários.
Desculpe a demora, mas não tenho olhado muito este blog e nem tido tempo de escrever.
Pode sim enviar seu CV para adm@idolci.com.br
Dou uma olhada e lhe chamo caso apareça alguma vaga em breve.
Boa sorte e muito sucesso para vc
at

Juliana Monteiro Machado disse...

Flávio!

Eu sou a Juliana da Cenôra Bolos em Belo Horizonte, tudo bem?

Te pedi algumas orientações pelo instagram, lembra?

Estou encantada com este texto! Parabéns!

Comprei o livro que você me indicou e ele chegou hoje.

Muito obrigada!

Grande abraço!

Plante, não compre!!! disse...

Olá pessoal,
Em primeiro lugar, peço licença por entrar no blog. A questão é que minha esposa tem uma confeitaria no Tatuapé e está precisando de uma pessoa (confeiteiro(a) para trabalhar lá...Alguém pode indicar uma pessoa para preencher a vaga?...
Vou deixar meus contatos, caso houver alguém com interesse.
Muito obrigado.
Regis Chediak
11 2092-8202
11 2225-1015 (loja)
11 99814-6775
regischediak@gmail.com
skype: regischediak11

Flavio Federico disse...

Oi Juliana; tudo bem?

Muito obrigado pelo carinho e atenção comigo, sempre.

Fico feliz que tenha gostado do livro. Ele é um grande guia para todos, com ou sem experiência.

Continue firme com os bolos e com a humildade de sempre

Grande beijo

Eduardo Bias disse...

Parabéns, Flávio!
Seu artigo é a expressão da verdade.Vários anos se passaram e o cenário é o mesmo.
Todos os alunos de faculdade de gastronomia e cursos de confeitaria deveriam ler o seu artigo.
Trabalhei em padaria e a coisa não é fácil; muito trabalho e pouco reconhecimento, pouco retorno, a não ser, claro, o aprendizado prático, mas como muitos disseram em seus comentários, o salário é baixo. É como se o empregador desvalorizasse o seu trabalho, rebaixasse a sua competência e ignorasse a sua dedicação e determinação para crescer e vencer.
Na verdade, se os empregadores também lessem seu artigo, talvez, entenderiam um pouco do que acontece com o "outro lado".
Fiz confeitaria no SENAI, gastronomia na FMU e, agora, faço pós-graduação de confeitaria e panificação na Anhembi Morumbi. Agradeço se puder me dar algumas dicas.
Ah!...vou lhe mandar meu currículo. Que o Senhor Deus o abençoe.